DICAS DE VIAGEM || SUÍÇA

Posted in Suíça
on 4 de dezembro de 2017

Neste post você vai encontrar, todas as Dicas de viagem da Suíça (um guia completo) – para planejar uma viagem perfeita à Suíça.

A Suíça é um país maravilhoso e único e merece muito um lugar de destaque na sua bucketlist. É um destino perfeito para conhecer em qualquer estação, seja sozinha, com amigos, família e até mesmo em lua de mel… O importante mesmo é viajar e se encantar por este lindo país, repleto de belezas naturais.

Aqui você vai encontrar tudo que precisa saber antes de viajar, desde tópicos sobre como chegar, quando ir, roteiro de cidades, como se locomover e muito mais.

Venha se encantar pela Suíça, país de belos cenários e de cultura impressionante. Tenho certeza que você também vai se apaixonar!


Sobre – Suíça

Suíça  é uma república federal composta por 26 estados, chamados de cantões, com a cidade de Berna (mais informações no próximo post) como a sede das autoridades federais e capital do país. Provavelmente você deve achar que a capital da Suíça é Zurique, mas a Suíça já começou a te surpreender com essa novidade.

O país está situado na Europa Central e faz fronteira com a Alemanha a Norte, com a França a Oeste, com Itália a Sul e com a Áustria e o principado de Liechtenstein a Leste. Não é a toa que cada parte do país tem uma influência cultural, linguística e arquitetônica dos países de fronteira e por isso a Suíça é tão diversa e incrível.

Sendo assim, a Suíça é constituída por quatro principais regiões linguísticas e culturais: alemão, francês, italiano e romanche (alemão). Por conseguinte, os suíços não formam uma nação no sentido de uma identidade comum étnica ou linguística.

O forte sentimento de pertencer ao país é fundado sobre o histórico comum, valores compartilhados, como por exemplo o federalismo a democracia direta e neutralidade a neutralidade e também pelo simbolismo Alpino. É bom ressaltar que a Suíça é um país sem costa marítima cujo território é dividido geograficamente entre o Jura, o Planalto Suíço e os Alpes, somando uma área de 41 285 km².

A população suíça é de aproximadamente 7,8 milhões de habitantes e concentra-se principalmente no planalto, onde estão localizadas as maiores cidades do país. Entre elas estão as duas cidades globais e centros econômicos de Zurique e Genebra.

É também um dos países mais ricos do mundo, sendo que Zurique e Genebra foram classificadas como as cidades com melhor qualidade de vida do planeta. A Suíça está  te esperando de braços abertos. O que você está esperando para programar uma viagem a este maravilhoso destino?


Dicas gerais de viagem à Suíça || Preparei um resumo com dicas gerais para auxiliar sua viagem à Suíça

 

  • Visto e Imigração

A Suíça não exige visto para visitantes que pretendem ficar até 90 dias no país. No entanto, para evitar problemas ao entrar no país, leve sempre em mãos a passagem de volta, a confirmação de reserva do hotel e pelo menos 500 euros em dinheiro. A imigração na Suíça não costuma ser rigorosa, mas esteja preparado para responder sobre o motivo de sua viagem, sua profissão, estado civil e quais são os seus recursos financeiros disponíveis na viagem

  • Seguro viagem

Para Europa, o seguro viagem é obrigatório e deve conter cobertura mínima de € 30.000 para garantir a execução do auxílio médico em caso de doença ou acidente, valor estipulado por atender todos os países pertencentes ao tratado.

  • Idioma(s) da Suíça

Os suíços falam 4 línguas, o Alemão, Francês, Italiano e Inglês. No entanto, o inglês é muito bem aceito por lá e se você se comunicar na língua norte americana não terá problemas.

  • Moeda – Devo levar euros ou francos?

A melhor forma de levar dinheiro para a Suíça é trocar os euros ainda no Brasil e levar em “dinheiro” para fazer câmbio quando chegar no país. Isto porque, o franco suíço é bem desvalorizado no Brasil e você vai gastar mais trocando aqui do que fazendo duas operações de câmbio. No entanto, é importante ressaltar que há caixas eletrônicos em todos os aeroportos e na maioria das atrações turísticas e estações de trem.

Você pode utilizar os caixas eletrônicos para efetuar saques internacionais ou em seu Travel Money Card, lembrando que estas transações estão sujeitas à taxas. Os cartões de créditos são amplamente aceitos no país, com exceção das vilas e cidades rurais. Visa e Mastercard são bandeiras amplamente e podem ser utilizados para compras, restaurantes e hotéis e geralmente exigem consumação mínima de 15 euros.

  • Como chegar na Suíça

Há diversos voos diários entre o Brasil e a Suíça que saem da maioria das cidades do país, sendo a conexão entre os dois países muito prática. Zurique tem um aeroporto internacional que recebe voos de todas as grandes cidades do mundo e da Europa e Genebra também é outra cidade que recebe muitos voos do Brasil.

Há diversos voos saindo do Brasil até Zurique e Genebra mas poucos deles são sem escala. Portanto, é muito provável você tenha que fazer escala em alguma outra cidade da Europa, dependendo da companhia aérea escolhida. Se estiver vindo de outra cidade da Europa, pode escolher voos para Zurique, Genebra, Berna, Interlaken e Basel,que são os aeroportos mais expressivos do país.

Há também outras possibilidades de chegar na Suíça, como o carro e o trem.

  • De carro

Via Michelin é um site que ajuda você a traçar a melhor rota entre os destinos, indicando pedágios, postos e muitas outras informações úteis para ajudar você. É possível incluir a Suíça em uma viagem combinada com seus países de fronteira, portanto, circular de carro torna-se uma excelente opção.

  • De trem

Não é novidade que o trem é a melhor forma de se locomover na Suíça, portanto, é possível que você chegue de trem no país, que conta com uma excelente malha ferroviária e possui trajetos entre os países vizinhos.

  • Para consultar itinerários, valores e horários clique aqui – SBB.

Vamos falar também sobre o Swiss Pass uma excelente opção para quem pretende conhecer a Suíça e que engloba destinos fronteiriços como, por exemplo, Chamonix na França.

  • Quando ir – Melhor época para visitar a Suíça

Não há como afirmar que existe uma melhor época para visitar a Suíça, pois todas as estações são incríveis e têm características singulares. Na verdade, há uma resposta certa para essa pergunta: todas as estações são boas para visitar a Suíça e, caso seja possível, você deve se planejar para voltar por pelo menos 4 vezes à Suíça 🙂

Brincadeiras à parte, o que quero dizer é que a Suíça não tem restrições quanto ao período da viagem e você deve analisar este fator de acordo com os seus interesses e perfil de viajante.

Se você quer conhecer a Suíça branquinha de neve dos contos de fada visite no inverno, se quer conhecer uma Suíça alegre, colorida e vibrante, escolha a primavera e o verão, no entanto, se quiser ver de perto os cenários incríveis do outono, escolha esta estação. Independente da sua escolha, saiba que não tem erro e que a Suíça irá te surpreender!

  • Como se locomover na Suíça

 

Não há como negar, o trem é a melhor forma de se locomover na Suíça. Eles são: Práticos, rápidos, pontuais e eficientes, os trens oferecem uma infinidade de trajetos no país e você certamente não terá nenhuma dificuldade em traçar o seu roteiro.

Para consultar itinerários, valores e horários clique aqui – SBB é a companhia ferroviária nacional, que presta o serviço com muita qualidade e segurança! No entanto, é possível e até mesmo interessante, viajar pela Suíça de carro, pois esta opção oferece mais liberdade, autonomia e possibilita que o viajante vá além e explore as belezas do país de uma forma única. O país de dimensões compactas, ótimas rodovias e diversas atrações incríveis pelo caminho praticamente implora por uma road trip com calma e sem roteiros fixos!

Via Michelin é um site que ajuda você a traçar a melhor rota entre os destinos, indicando pedágios, postos e muitas outras informações úteis para ajudar você.

  • Swiss Pass – Tudo que você precisa saber

 

Não existe resposta pronta para esta pergunta, pois tudo depende do seu roteiro e dos seus planos de viagem.  É certo que o trem é o melhor meio de transporte na Suíça, tanto para o viajante quanto para a população do país e quanto a isso realmente não há duvidas.

Isto porque, na Suíça os horários dos trens são muito bem programados para permitir baldeações sem muita correria, os trens são bem confortáveis, as paisagens são lindíssimas e a pontualidade  nem se fale né, amores!!!

Mas, como tudo no país, paga-se um preço bem elevado por um serviço de excelência, e isto pode afastar muitos turistas com orçamento mais apertado. Por isso, é muito importante analisar os detalhes sobre o passe para verificar se ele vale a pena para você e em qual modalidade, pois há uma infinidade de opções, para todos os bolsos e gostos.

  • Swiss Pass Tradicional: O passe permite que você utilize todos os tipos de transporte abrangido pelo passe por uma determinada quantidade de dias corridos: As opções são 3, 4, 8 e 15 dias. Inclui a entrada de algumas atrações, como por exemplo o Monte Rigi, museus e dá 50% de desconto em algumas atrações, como por exemplo o Matterhorn, em Zermatt. Esse passe é perfeito para quem pretende montar base em alguma(s) cidades e fazer passeios diários para outras. Importante notar que há diferença de preço para os menores de 26 anos – passes para Youth –  e também para as crianças. Você pode conferir os  valores atualizados AQUI.
  •  Swiss Pass Flexi: O Swiss Flexi Pass é um ótimo passe para você, que vai passar alguns dias na Suiça e não pretende viajar todos os dias, você compra o passe de acordo com quantidade de dias não consecutivos que pretende viajar e pode usar eles da forma mais adequada aos seus planos. Nos dias em que usar o passe você tem direito a usar todos os trajetos, inclusive as rotas panorâmicas. As opções são 3, 4, 8 e 15 dias não consecutivos e os preços atualizados você encontra AQUI. Importante notar que há diferença de preço para os menores de 26 anos – passes para Youth –  e também para as crianças. Para que esse passe seja interessante para você, os trajetos de trem avulsos devem ter valores altos para justificar o investimento no passe. Outra forma de compensar o valor do passe é ultilizando o desconto de 50% em diversas atrações, como por exemplo o Matterhorn e o Gornegrat em Zermatt, além de atrações que estão totalmente inclusas no passe, como o Monte Rigi em Lucerna. A melhor vantagem neste passe é que você pode adequar os seus planos e horários diários, não precisa ficar preso a horário de passagem comprada com antecedência e pode para em cidades no meio do caminho só para conhecer.

Note que para se beneficiar com os descontos de 50% nas atrações você não precisa “utilizar” um dia no seu passe, mas para os passeios totalmente inclusos, como o Monte Rigi, o dia deve estar marcado no seu Swiss Pass e diminuído de seu montante final.

  •  Swiss Transfer: Esse passe permite que você use os trechos de ida e volta de um aeroporto ou cidade que faz fronteira com a Suíça até o seu destino, desde que o trecho seja feito em apenas um dia e na rota mais direta disponível, ou seja, sem paradas a não ser para trocar de trem. Se você vai chegar na Suíça, visitar apenas uma cidade e voltar para uma cidade fronteiriça ou para um aeroporto em no máximo um mês esse passe pode ser interessante para você. Esse passe não pode ser adquirido na Suíça, somente em outro país ou online.

Como economizar na Suíça

A Suíça é cara, na verdade, caríssima, portanto, vá preparado para não levar um susto, e para que tudo funcione perfeitamente, alguém tem que pagar a conta e no caso da Suíça, todos pagam essa conta, inclusive os visitante. No entanto, saiba que há alternativas para economizar e fazer uma viagem mais ou menos econômica. Então siga nossas dicas e aproveite.

Alimentação: Migros é o supermercado mais popular da Suíça e o Coop vende refeições prontas na hora do almoço e também lanches, saladas e diversos outros produtos. Vale a pena passar nos supermercados que estão presentes em todas as cidades do país para comprar sua refeição e ir comer em algum lugar agradável. Essa é uma prática comum na Suíça.

Transporte: Nas cidades, não utilize transporte público, a não ser que tenha o Swiss Pass, pois neste caso é gratuito. Caminhe pela cidade e aproveite também para andar de bike sem pagar nada.

Atrações: Há diversas atrações gratuitas na Suíça e se puder faça os Free Walking tours oferecidos nas cidades. Não se esqueça que o Swiss Pass dá direito à entrada em diversas atrações e desconto de 50% em várias outras, portanto, não deixe de conferir neste post quais são as maiores vantagens do passe.

Acomodação: Você conhece o Airbnb? Para saber mais sobre a plataforma clique aqui. Há diversas opções de aluguel de apartamentos na Suíça com preços bem interessantes e para escolher o melhor apartamento.


Alpes Suíços

Ah, os lindos e gloriosos Alpes Suíços. Poucos lugares no mundo têm o glamour e a magnitude destas montanhas e sem dúvidas você já deve ter sonhado em visitar os vilarejos alpinos. Os Alpes, o nome mais popular do Maciço Alpino, representam um dos grandes sistemas de cordilheiras da Europa, estendendo-se da Áustria e Eslovênia, a leste, através do norte da Itália, Suíça (Alpes suíços), Liechtenstein e sul da Alemanha, até ao sudeste da França e Mónaco.

O ponto culminante dos Alpes é o Mont Blanc em Chamonix, com 4810,45 m de altitude, um maravilhoso destino da França. A superfície dos Alpes é de cerca de 190 959 km2, dividida entre Áustria, Itália, França, Suíça, Alemanha, Eslovénia  e os dois micro-estados de Liechtenstein e Mónaco, apesar de ser uma área extensa, vamos focar nos melhores destinos alpinos da Suíça, para a ajudar você a programar uma viagem para lá, seja no inverno ou no verão. 

Como melhores destinos nos Alpes sugerimos a linda Zermatt, a elegante St. Moritz, Interlaken, Engelberg e muito mais, não deixe de conferir o nosso post completo.

 

– Reserve já seu hotel com cancelamento grátis através do Booking.com 

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também