Browsing Category:

Suíça

DICAS DE VIAGEM – ROTEIRO PARA 1 OU 2 DIAS || BERNA – SUÍÇA

Posted in Suíça
on 18 de dezembro de 2017

Confira neste post todas as dicas de viagem de Berna na Suíça, incluindo a sugestão para roteiro de 1 a 2 dias na cidade.

Berna é uma cidade encantadora e certamente merece a sua visita.


DICAS DE VIAGEM DE BERNA NA SUÍÇA

 

Sobre Berna

Berna é a capital da Suíça, e, é uma cidade predominantemente germanófona, capital do cantão homônimo e também uma comuna. Isso significa que a região é influenciada pela cultura, língua e arquitetura da Alemanha, seu país de fronteira.

Ela é atravessada pelo rio Aar está inscrita no Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO, graças ao patrimônio medieval de sua Cidade Antiga, que conseguiu atravessar os séculos. Poucas cidades conseguiram manter suas características históricas tão bem preservadas como Berna, a capital da Suíça.

As Casas do Parlamento (Bundeshaus) Suíço estão na parte alta da cidade a apenas poucos passos da estação de trem. As portas das Casas do Parlamento ficam abertas aos visitantes na maior parte do tempo e, se você tiver sorte, pode até encontrar um membro do parlamento pelas ruas da cidade. Cidade famosa por ser o lar de Albert Einsten, onde ele criou a teoria da relatividade e também onde o Toblerone foi criado. Curiosidades a parte, Berna é uma cidade calma e encantadora e merece a sua visita.


 Como chegar em Berna

Berna tem um aeroporto internacional que recebe voos de todas as grandes cidades do mundo e da Europa.

Há diversos voos saindo do Brasil até Berna, mas nenhum deles é direto, o Aeroporto de Berna/Belp é um aeroporto que serve Berna, capital da Suíça, e que localiza-se oficialmente dentro dos limites de uma cidade próxima, Belp. Por esse motivo, é muitas vezes conhecido simplesmente como Aeroporto de Belp. A melhor forma e chegar no centro é através do ônibus que sai o aeroporto de Berna (linha 334), que o conecta à Estação Ferroviária de Berna.

De qualquer forma, é possível acessar Berna de trem, saindo da maioria das cidades da Suíça, através do incrível sistema ferroviário do país.  Para acessar o post sobre o Swiss Pass clique aqui.

 

  • De carro:  O Via Michelin é um site que ajuda você a traçar a melhor rota entre os destinos, indicando pedágios, postos e muitas outras informações úteis para ajudar você. Clique aqui para acessar o site.

  • De trem: Berna está ligada à maioria das cidades da Suíça pela manha ferroviária. De Berna a Zurique são apenas 1 hora de viagem, de Genebra 2 horas, de Lausanne  3 horas e de Montreux cerca de 3 horas e meia. Para consultar itinerários, valores e horários clique aqui – SBB como chegar.

 


Quantos dias ficar em Berna

 Um dia é suficiente para explorar a maior parte das atrações de Berna, no entanto, você pode ficar 2 ou 3 dias em Berna, caso queira conhecer todas as suas atrações. A quantidade de dias na cidade depende do seu perfil de viajante, pois se preferir conhecer a região com calma pode tranquilamente investir mais dias por lá.

Outra ideia interessante é tornar Berna uma base para fazer bate e volta para algumas cidades da região, entre elas Lucerna e Zurique. 🙂

 


Por que escolher Berna como base para bate e voltas na Suíça?

Escolha Berna como sua base para bate e voltas da Suíça, pois lá é onde se encontra o melhor custo benefício em hospedagem.

Youth Hotel Bern é o favorito dos viajantes, o hostel oferece quartos compartilhados e privados e vale a pena se estiver em busca de uma opção de hospedagem mais simples e em conta. Além de boas tarifas de hospedagem em Berna, é possível acessar a maioria das cidades com um tempo razoável de trem saindo da cidade 🙂

De Berna a Zurique são apenas 1 hora de viagem, de Genebra 2 horas, de Lausanne  3 horas e de Montreux cerca de 3 horas e meia. Para consultar itinerários, valores e horários clique aqui – SBB como chegar.


 O que fazer em Berna – Atrações turísticas

Antes de qualquer coisa, passe no centro de informações turísticas, que fica na Bahnhofpl. 10A, para pegar o seu mapa, a cidade de Berna é bastante compacta, portanto, você poderá conhecer a maior parte das atrações a pé e utilizar o transporte público apenas como exceção. Portanto, prepare-se para caminhar bastante.

Antes de falar sobre as atrações turísticas, não poderia deixar de mencionar que em seu roteiro você deve se atentar às fontes espalhadas pela cidade. Isso mesmo, as fontes em Berna são únicas. Berna tem mais de 100 fontes, onze das quais ainda mantêm a estrutura original com suas belas figuras alegóricas.

As fontes datam do século XVI e são um testemunho da riqueza da burguesia da época. Além de serem obras e arte expostas a céu aberto, as fontes públicas desempenharam um papel fundamental para o abastecimento de água de Berna e eram também um ponto de encontro onde as pessoas se encontravam para socializar.

 Speichergasse

 Essa é a rua mais importante da cidade e conta com diversas estátuas, fontes, lojas de fast food e de chocolate. Essa rua é muito bem servida por bondes e ônibus elétricos, mas o melhor mesmo é caminhar por ela e conhecer todas as suas atrações, tais quais:

 Torre do relógio – Zytglogge

Hoje é um dos mais importantes pontos turísticos de Berna  e certamente será parada obrigatória em seu roteiro, o relógio astronómico ornamentado com suas figuras em movimento foi construído em 1530 e serviu como relógio principal da cidade, tendo função oficial em Berna.

Ao longo dos seus 800 anos, o relógio que se situa no alto de uma torre medieval serviu à cidade como torre de guarda, prisão e principal relógio, além de também já ter sofrido algumas modificações, como por exemplo o ocorrido no incêndio de 1405 que queimou e prejudicou toda a sua estrutura.

Debaixo do grande relógio se encontra o relógio astronômico com a hora solar. Ao lado deles estão as figuras mecânicas (1527 – 1530) que encantam jovens e velhos. O maior mérito é que o mecanismo original é que ele foi conservado até os dias de hoje, pois o relógio funcionava da mesma maneira no século XVI. A cada hora completa o relógio promove um pequeno show discreto, mas interessante, com uma animação dos bonecos que o compõem.


 Torre da Prisão – Käfigturm

 

Tanto o interior quanto o exterior da Torre Prisão foram renovados por completo de 1977 a 1979. Desde 1999, a torre da prisão serviu como sede do fórum político da Confederação, local de exposições e eventos relacionados com questões políticas  e hoje é uma atração turística. Vale a pena visitar.


Einstein Haus- A Casa de Einstein em Berna

O Einstein Haus também está localizado nos arredores das atrações anteriores, mais especificamente na Kramgasse 49, a apenas a cerca de 200 metros da Torre do Relógio ( Zytglogge ).

Albert Einstein alugou este apartamento entre 1903-1905 e viveu lá com sua esposa Mileva e filho Hans Albert . A residência do segundo andar dispõe de mobiliário desse período de tempo, bem como fotos e textos apresentados em um sistema de exposição moderna.

O terceiro andar mostra um filme que dá uma visão geral da vida de Albert Einstein. É um passeio super interessante e vale super a pena.


Rio Aare

O principal e maior rio que corta a Suíça é o Rio Aare, que conta com quase 300km de extensão e corta a cidade de Berna, deixando o cenário ainda mais incrível. Na verdade, o rio é um afluente do Rio Reno, um importante rio que corta a Europa de norte a sul, com mais de 1000km e o Rio Limmat, que corta Zurique, é um dos afluentes do Rio Aare.

Em Berna rio é uma grande atração, pois faz parte de cartões postais da cidade de vários ângulos e passa por 18 pontes só em Berna. Não tem como não se encantar pelos lindos cenários desta cidade, provocados pela presença do rio. Apesar de ter água gelada, no verão o rio transforma-se em uma verdadeira piscina, pois é extremamente limpo. Incrível, não é?


A Catedral de Berna

A Catedral de Berna (Das Berner Münster ) é a maior construção eclesiástica da Suíça e sua construção começou em 1421 e continuou sob uma série de diferentes construtores para as gerações, o portal com sua descrição do Juízo Final é uma característica notável, sendo que a atração principal desta obra-prima está localizado 344 passos acima da entrada, no pináculo da catedral 100m de altura.

De mais altos visitantes torre de igreja da Suíça podem desfrutar de magníficas vistas sobre a cidade e para o Bernese Mittelland e as montanhas cobertas de neve do Bernese Oberland. Apesar de cansativa, a visita à torre da Catedral é imperdível!

A catedral é a maior e mais importante igreja da Suíça a partir do final da Idade Média e como a estrutura dominante na parte antiga de Berna, que é um Património Mundial da UNESCO, a Catedral desempenha um papel fundamental na arquitetura da cidade.

 


Bear Park – Berna

 

Uma visita ao bearpark é uma experiência especial para as crianças quanto para adultos, é possível caminhar pelo parque até  bem perto das margens do Aare, o que dá aos visitantes uma grande visão sobre a vida dos ursos.

Os turistas podem assistir os ursos jogar, tomar banho e subir bem na frente de seus olhos. Sem dúvidas é um passeio que vale a pena.


Rose Garden || O Jardim das Rosas

O Rose Garden é um grande parque com uma vista maravilhosa da cidade velha e Aare. O parque é o lar de 220 tipos diferentes de rosas, de 200 tipos de íris e camas amarre com 28 tipos diferentes de rododendros .

De 1765 a 1877 o Rose Garden serviu como um cemitério. Desde 1913, o Rose Garden tem sido um parque público resplandecente com a rica beleza das flores e uma lagoa. De 1956 a 1962, o parque foi redesenhado, a introdução de rododendros e azaléias , bem como um jardim da íris .

Um pavilhão e jardim leitura fornecer um lugar para relaxar. O restaurante Rosengarten é um ótimo lugar para passar o tempo , e oferece vista para as fileiras de casas , na Cidade Velha.


Bundeshaus – O parlamento Suíço

A construção do edifício do Parlamento começou em 1852 e perdurou até 1902 até finalizar a sua atual confuguração.

Ao todo, 38 artistas de toda a Suíça foram responsáveis pela decoração do edifício, que é a sede do governo Suíço (Conselho Federal ) e do Parlamento (Conselho Nacional e do Conselho dos Estados ).

É possível visitar o interior do parlamento em um tour grátis que tem diversas vezes por dia e pode ser reservado com anteceência, pois é um passeio super procurado pelos locais e turistas.


Zentrum Paul Klee

 

Berna, capital da Suíça e Património Mundial da UNESCO recebeu um novo marco em 2005, o Zentrum Paul Klee.

A obra-prima ousada construída de aço e vidro foi projetada  pelo líder arquiteto italiano Renzo Piano e vale uma visita por si só, mas é também o lar de obras selecionadas , principalmente desenhos, da maior coleção do mundo de obras de Paul Klee (1879-1940) e exposições temporárias de outros importantes artistas modernos e contemporâneos .

Além do mais, o Zentrum Paul Klee oferece eventos como concertos, leituras e visitas guiadas e é um dos mais atraentes locais de eventos e congressos de Berna.


Kunstmuseum

Obras de Paul Klee , Pablo Picasso, Ferdinand Hodler e Meret Oppenheim fizeram o Museu de Belas Artes de Berna uma instituição com uma reputação internacional . No presente momento , o constante crescimento e evolução coleção é constituída por mais de 3.000 pinturas e esculturas , bem como 48.000 desenhos, gravuras, fotografias , vídeos e filmes.

As raízes da história do museu remontam às idéias revolucionárias do final do século 18 , que, em 1809, levou à fundação da coleção de arte do estado em Berna e , em 1879, com a abertura do primeiro edifício do museu.

O Museu de Belas Artes de Berna é o mais antigo museu de arte na Suíça com uma coleção e casas permanentes obras cobrindo oito séculos.


Universidade de Berna

Universidade de Berna é uma universidade localizada na capital da Suíça, Berna e foi fundada em 1834, os prédios da universidade estão distribuídos por toda a cidade de Berna, porém a maioria está centrada na Rua Länggass, numa área imediatamente ao noroeste do centro da cidade. Um elevador na principal estação ferroviária da cidade proporciona acesso ao terraçoque fica diretamente em frente ao principal edifício administrativo.

Vale a pena passar lá para almoçar, pois no local há um restaurante universitário de excelente qualidade e com preços super acessíveis. A vista também compensa o passeio 🙂


Bernvolt – Aluguel de bikes grátis

 Berna abriga uma excelente universidade e tem uma vida universitária e jovem bastante ativa, sendo que muitos jovens praticarm esportes na beira do rio, se você quer fazer um programa local, uma boa opção é alugar uma bicicleta (que é grátis) e pedalar pela margem do rio Aare, o mais limpo de toda a Europa.

Há alguns pontos de bicicleta no centro, o mais fácil fica perto do Cassino, ao lado esquerdo do prédio, perto da ponte. Vale a pena vivenciar a cidade por outro ângulo!


Museu dos Alpes Suíços

Neste museu é possível conhecer a cadeia de Alpes em miniatura e entender o processo de mudança desta maravilha da natureza através do tempo. O interessante é observar toda a beleza da paisagem alpina, as grandes geleiras e um pouco da história de quem morava lá.

Para verificar todas as informações sobre a atração clique aqui.


Onde ficar em Berna – Melhores hotéis e hostel

 

 

Confira quais são as melhores opções de hotéis em Berna. Fiz uma selação de hotéis e hostels para todos os gostos e bolsos e certamente você irá encontrar o perfeito para a sua viagem.

 Casita: Your Home in Bern

 Localizado no bairro Länggasse, a Casita: Your Home in Bern oferece uma acomodação com móveis de um designer local. O WiFi é gratuito, e você pode desfrutar de café, chá, 1 garrafa de água mineral e 2 cervejas de cortesia.

Oferecendo um terraço, a suíte inclui um sofá, TV de tela plana e uma cozinha limitada com geladeira, micro-ondas, chaleira elétrica e mesa para refeições. O banheiro conta com um chuveiro.

 Hotel Allegro Bern

 Localizado no centro de Berna, com vista excepcional do centro histórico medieval e dos impressionantes Alpes, o Hotel Allegro Bern superior 4 estrelas dispõe de cassino, 3 restaurantes, bar e 3 terraços. Para sua comodidade, o WiFi é gratuito.

Todos os quartos do Hotel Allegro foram projetados e decorados em estilo exclusivo, e muitos apresentam vista panorâmica de Berna e dos Alpes, ao longe.

 Am Pavillon, Bed&Breakfast

 Localizado no centro de Berna, a 300 m da estação de trem, o Am Pavillon Bed&Breakfast dispõe de Wi-Fi gratuito, biblioteca pequena, sala de meditação e de lounge com TV.

A residência data o ano de 1888 e oferece quartos com área de estar, roupão de banho e banheiro compartilhado.

O café da manhã rico com produtos regionais e sazonais está disponível diariamente. Quando o tempo permite, o café da manhã também é servido no jardim do Am Pavillon. Você pode usufruir da cafeteira e da chaleira elétrica no lounge. Além disso, há um restaurante localizado a 300 m de distância.

 Bed & Breakfast Im Klee

 Situado em Berna, a 1,3 km da BEA Bern Expo (centro de exposições), o Bed & Breakfast Im Klee dispõe de uma piscina ao ar livre sazonal e vista para as montanhas. Para sua comodidade, o WiFi gratuito está disponível em todas as áreas, e um estacionamento privativo de cortesia é fornecido no local.

Algumas acomodações têm uma área de estar, para sua maior conveniência. Todos os quartos têm acesso a um banheiro compartilhado.

 Youth Hotel Bern

 Bom hostel, o qual testamos e indicamos. Oferece quartos compartilhados e privados.

Vale a pena se estiver em busca de uma opção de hospedagem mais simples e em conta.


Vale a pena visitar Berna?

 Berna é uma cidade lindíssima, embora não tenha muitas atrações turísticas.

Mas a sua arquitetura e energia a tornam única e você não pode perder a oportunidade de visitá-la. Mas por que visitar Berna?

Por que o Rio Aar é incrivelmente lindo, por que a cidade é tão, tão linda que parece uma maquete de brinquedo, por que as fontes de água em Berna são únicas, por que o relógio astronômico de Berna é lindo e por diversos outros motivos, que você tem que descobrir por conta própria e para isso precisa passar por lá!

 

Está convencido? Progame já a sua viagem para lá 

 


Gostou das dicas? Planeje a sua viagem através dos links indicados e ajude o blog com uma pequena comissão. Obrigada 🙂

 

– Reserve já seu hotel com cancelamento grátis através do Booking.com  e pague em em até 12x no cartão sem o IOF

– Já conhece o Airbnb? Cadastre-se aqui e ganhe R$ 100 de bônus no Airbnb para usar na primeira reserva – é grátis!

– Roteiros Personalizados: Se preferir, podemos planejar a sua viagem e elaborar um roteiro sob medida para você. Saiba mais entrando em contato através do email idasevindasdeloh@gmail.com

Swiss Pass – Tudo que você precisa saber

Posted in Suíça
on 11 de dezembro de 2017

O SWISS TRAVEL PASS VALE A PENA? COMO FUNCIONA?

Confira este post completo com todas as informações para a sua viagem.

Em primeiro lugar, precisamos te alertar que não existe reposta pronta para esta pergunta, pois tudo depende do seu roteiro, é certo que o trem é o melhor meio de transporte na Suíça, tanto para o viajante quanto para a população e quanto a isso realmente não há duvidas.

Na Suíça os horários dos trens são muito bem programados para permitir baldeações sem muita correria, os trens são muito confortáveis, as paisagens são lindíssimas e a pontualidade.

Mas, como tudo na país, paga-se um preço bem elevado por um serviço de excelência, e isto pode afastar os planos de muitos turistas com orçamento mais apertado. Por isso, é importante saber que existem vários tipos de passes de trem comercializados pela Swiss Pass, que se adaptam aos mais variados planos de viagem e orçamentos, para auxiliar você no dilema sobre o Swiss Pass, preparemos estes post, com todas as informações que você precisa saber para tomar uma decisão consciente.

O QUE É O SWISS PASS

O Swiss Pass é o passe turístico que a Swiss Travel System criou para que os viajantes possam viajar de forma ilimitada nos melhores meios de transporte do país, quais sejam o trem, ônibus e barco. Além das viagens ilimitadas, o passe oferece descontos em diversas atrações turísticas no país, desde teleféricos, trens de montanha a rotas panorâmicas, além de transporte público na cidade, a ideia do passe é combinar comodidade e economia, pois os portadores podem utilizar o transporte quando e como quiserem e ter a segurança da economia em planos flexíveis de viagem.

O QUE ESTÁ INCLUÍDO NO SWISS PASS

Os portadores do Swiss Pass podem utilizar os transportes públicos que incluem trem, ônibus, trams e  barcos na Suíça de forma ilimitada.

Inclusive, você também pode utilizar o Swiss Pass para viajar nos trens panorâmicos do país, nas cidades, os transportes públicos urbanos podem ser utilizados em custo adicional.

Mais de 500 museus e outras atrações como o Monte Rigi, Monte Pilatus e outros oferecem entrada de graça para os portadores do Swiss Pass; O passe confere 50% de desconto para diversas atrações super populares na Suíça como por exemplo o Gornegratt em Zermatt.

VALE A PENA COMPRAR O SWISS PASS?

Para decidir sobre a compra ou não do passe ou qual a melhor modalidade para a sua viagem, sugerimos que faça uma previsão de quantos trechos de trem vai querer percorrer, se vai passar alguns dias sem viajar de trem e se utilizará algum desconto ou atração inclusa no passe.

  • Passagens de trem: Para mensurar se o Swiss Pass vai ser vantajoso para você sugerimos que crie uma planilha ou documento com a simulação dos trechos de viagem que pretende fazer na Suíça, depois, confira no site da SBB, a companhia de transportes da Suíça, os valores das passagens dos trajetos que pretende fazer e calcule o total. E lembre-se também que os trajetos de trem entre os aeroportos e as cidades estão inclusos no passe e sendo assim também insira estes valores no cálculo.

  • Passeios e transporte urbano: Além disso, verifique se pretende fazer os passeios inclusos no passe e se vai utilizar transporte público nas cidades que vai visitar. Caso positivo, some estes valores ao seu cálculo!

  • Descontos em atrações: Confira os descontos oferecidos nas atrações e leve estes valores em consideração no cálculo se o Swiss Pass vale a pena.

  • Verifique se há descontos disponíveis para as viagens: A SBB oferece ótimos descontos para passagens em horários específicos e com até 20 dias de antecedência através do sistema Super Saver Ticket.Para conferir estas tarifas promocionais acesse o site e clique na opção Travelcards & tickets e depois Super Saver Tickets ou se preferir clique aqui.Para procurar as tarifas promocionais, preencha os campos de origem, destino e data da viagem e escolha a opção “No Reduction” que se aplica aos turistas.Assim, poderá verificar as tarifas promocionais que chegam a até 50% do valor original e podem impactar muito o seu cálculo sobre se o Swiss Pass vale a pena.Mas, lembre-se que estas passagens são apenas para horários e trechos específicos e que você não vai ter a flexibilidade oferecida pelo Swiss Pass.

Leve em conta fatores não quantificáveis

O passe oferece uma flexibilidade incrível de horários, pois você pode simplesmente decidir na hora qual o melhor trem para você. Sendo assim, você pode deixar o seu roteiro mais espontâneo e utilizar o passe para pegar o próximo trem sem compromissos com compras antecipadas, além disso, viajar de trem pode ser muito mais confortável e seguro, especialmente no inverno quando há possibilidade de nevasca nas estradas.

Considerações gerais

Em linhas gerais, entendemos que o Swiss Pass não vale a pena se sua viagem pela Suíça tiver menos de 3 dias ou caso não esteja planejando viajar no país e ou fazer bate e voltas.

Além disso, se gosta de dirigir em viagens, geralmente vale a pena alugar carros pois o custo será menor e poderá dividir entre os outros passageiros.


COMO COMPRAR O SWISS PASS

Os passe podem ser adquirido online ou nas estações de trem e se tiver interesse em adquirir online, lembre-se de comprar com bastante antecedência, pois neste caso receberá o passe em sua casa.

Embora a compra online seja prática, esta é a opção mais custosa, pois há uma taxa para o envio do passe, sendo a compra na Suíça melhor opção para os viajantes.

Nas estações o procedimento de compra é muito simples e há sempre um balcão de vendas da SBB Rail, onde você pode adquirir passes, passagens únicas e trocar moedas (nós trocamos nossos Euros no escritório da SBB, pois apresentava a melhor cotação).

Para comprar o Swiss Pass você precisa ter em mãos o seu passaporte, pois só os não residentes da Suíça podem adquirir.

Ao comprar, você vai receber um passe de papel com uma pastinha e deve guarda-lo com você, de modo que tenha sempre em mãos, junto com o passaporte, pois vai precisar apresentar nas viagens quando o inspetor solicitar.

COMO USAR O SWISS PASS

Para usar o Swiss Pass você deve preencher no talão o espaço específico com a data do dia que você utilizar, caso contrário poderá ser multado pelo fiscal. Os fiscais do trem sempre passam conferindo as passagens e exigem que o passe seja mostrado junto com o passaporte para depois validam a viagem. Por isso, não se esqueça de levar o passaporte sempre com você em suas viagens pela Suíça.

O grande benefício do Swiss Pass é sua praticidade, pois você apenas precisa verificar os horários do trem e embarcar, além de preencher no talão as datas de utilização. Para verificar os horários e os destinos dos trens, clique aqui.

AS MODALIDADES DO SWISS PASS

Saiba quais são as vantagens e desvantagens de cada passe…

  • Swiss Pass Tradicional: O passe permite que você utilize todos os tipos de transporte abrangido pelo passe por uma determinada quantidade de dias corridos, contando com as as opções de 3, 4, 8 e 15 dias. Ele inclui algumas atrações, como por exemplo o Monte Rigi, museus e dá 50% de desconto em algumas atrações, como por exemplo o Matterhorn, em Zermatt. Esse passe é perfeito para quem pretende montar base em alguma(s) cidades e fazer passeios diários para outras.  Há diferença de preço para os menores de 26 anos, são os passes para Youth e também para as crianças. Os valores atualizados você encontra AQUI.
  • Swiss Pass Flexi: O Swiss Flexi Pass é um ótimo passe para quem vai passar alguns dias na Suíça e não pretende viajar todos os dias. Você compra o passe de acordo com quantidade de dias não consecutivos que pretende viajar e pode usar eles da forma mais adequada aos seus planos, sendo que nos dias em que utilizar o passe você tem direito a usar todos os trajetos, inclusive as rotas panorâmicas.  As opções são 3, 4, 8 e 15 dias não consecutivos e os preços atualizados você encontra AQUI.  O passe oferece diferença de preço para os menores de 26 anos, são os passes para Youth e também para as crianças. Para que esse passe seja interessante para você, os trajetos de trem que compraria avulsos devem ter valores altos. Outra forma de compensar o valor do passe é ultilizando o desconto de 50% em diversas atrações, como por exemplo o Matterhorn e o Gornegrat em Zermatt, além de atrações que estão totalmente inclusas no passe, como o Monte Rigi em Lucerna.  A melhor vantagem neste passe é que você pode adequar os seus planos e horários diários, não precisa ficar preso a horário de passagem comprada com antecedência e pode para em cidades no meio do caminho só para conhecer.  Para se beneficiar com os descontos de 50% nas atrações você não precisa “utilizar” um dia no seu passe, mas para os passeios totalmente inclusos, como o Monte Rigi, o dia deve estar marcado no seu Swiss Pass e diminuído de seu montante final.
  • Swiss Transfer: Esse passe permite que você use os trechos de ida e volta de um aeroporto ou cidade que faz fronteira com a Suíça até o seu destino, desde que o trecho seja feito em apenas um dia e na rota mais direta disponível, ou seja, sem paradas a não ser para trocar de trem. Se você vai chegar na Suíça, visitar apenas uma cidade e voltar para uma cidade fronteiriça ou para um aeroporto em no máximo um mês esse passe pode ser interessante para você. Esse passe não pode ser adquirido na Suíça, somente em outro país ou online.

VANTAGENS DO SWISS PASS

A grande vantagem dos passes de trem na Suíça é a flexibilidade de organização dos roteiros, de horários e os descontos em diversas atrações no país. Se na sua viagem você vai se locomover apenas entre as cidades, usando apenas um trecho por dia, talvez o Swiss Pass não seja interessante para você.

Mas, se você pretende ficar hospedado em uma cidade e fazer viagens diárias para conhecer outras e ainda tem interesse em conhecer atrações inclusas ou com desconto com o Swiss Pass, ele certamente será uma ótima opção para a sua viagem, na hora de fazer as contas, é importante levar em conta que o Swiss Pass dá direito a transporte público nas cidades e barcos, como o que leva ao Monte Rigi em Lucerna.

Além disso, os portadores de Swiss Pass têm direito a entrar em diversas atrações como o Castelo de Chillon e o tour do Monte Rigi completamente gratuitos e direito a 50% em alguns passeios nas montanhas, como o Jungfrau, Gornegrat e Matterhorn Glacier Express.

Além disso, as rotas panorâmicas da Suíça, como o Glacier Express, Bernina Express e o Golden Pass Line estão inclusas nos passes de trem e se você pretender fazer um ou mais desses trechos vale muito a pena comprar o passe.

Mas lembre-se de que o Glacier Express exige que seja feita a reserva pelo site e que no verão a taxa de reserva doGlacier Express custa 33 francos e no inverno 13 francos suíços e a reserva pode ser feita AQUI

O passe também oferece entrada gratuita em diversos museus, dentre eles o Castelo de Chilon, em Montreaux. 

DICAS DE VIAGEM || SUÍÇA

Posted in Suíça
on 4 de dezembro de 2017

Neste post você vai encontrar, todas as Dicas de viagem da Suíça (um guia completo) – para planejar uma viagem perfeita à Suíça.

A Suíça é um país maravilhoso e único e merece muito um lugar de destaque na sua bucketlist. É um destino perfeito para conhecer em qualquer estação, seja sozinha, com amigos, família e até mesmo em lua de mel… O importante mesmo é viajar e se encantar por este lindo país, repleto de belezas naturais.

Aqui você vai encontrar tudo que precisa saber antes de viajar, desde tópicos sobre como chegar, quando ir, roteiro de cidades, como se locomover e muito mais.

Venha se encantar pela Suíça, país de belos cenários e de cultura impressionante. Tenho certeza que você também vai se apaixonar!


Sobre – Suíça

Suíça  é uma república federal composta por 26 estados, chamados de cantões, com a cidade de Berna (mais informações no próximo post) como a sede das autoridades federais e capital do país. Provavelmente você deve achar que a capital da Suíça é Zurique, mas a Suíça já começou a te surpreender com essa novidade.

O país está situado na Europa Central e faz fronteira com a Alemanha a Norte, com a França a Oeste, com Itália a Sul e com a Áustria e o principado de Liechtenstein a Leste. Não é a toa que cada parte do país tem uma influência cultural, linguística e arquitetônica dos países de fronteira e por isso a Suíça é tão diversa e incrível.

Sendo assim, a Suíça é constituída por quatro principais regiões linguísticas e culturais: alemão, francês, italiano e romanche (alemão). Por conseguinte, os suíços não formam uma nação no sentido de uma identidade comum étnica ou linguística.

O forte sentimento de pertencer ao país é fundado sobre o histórico comum, valores compartilhados, como por exemplo o federalismo a democracia direta e neutralidade a neutralidade e também pelo simbolismo Alpino. É bom ressaltar que a Suíça é um país sem costa marítima cujo território é dividido geograficamente entre o Jura, o Planalto Suíço e os Alpes, somando uma área de 41 285 km².

A população suíça é de aproximadamente 7,8 milhões de habitantes e concentra-se principalmente no planalto, onde estão localizadas as maiores cidades do país. Entre elas estão as duas cidades globais e centros econômicos de Zurique e Genebra.

É também um dos países mais ricos do mundo, sendo que Zurique e Genebra foram classificadas como as cidades com melhor qualidade de vida do planeta. A Suíça está  te esperando de braços abertos. O que você está esperando para programar uma viagem a este maravilhoso destino?


Dicas gerais de viagem à Suíça || Preparei um resumo com dicas gerais para auxiliar sua viagem à Suíça

 

  • Visto e Imigração

A Suíça não exige visto para visitantes que pretendem ficar até 90 dias no país. No entanto, para evitar problemas ao entrar no país, leve sempre em mãos a passagem de volta, a confirmação de reserva do hotel e pelo menos 500 euros em dinheiro. A imigração na Suíça não costuma ser rigorosa, mas esteja preparado para responder sobre o motivo de sua viagem, sua profissão, estado civil e quais são os seus recursos financeiros disponíveis na viagem

  • Seguro viagem

Para Europa, o seguro viagem é obrigatório e deve conter cobertura mínima de € 30.000 para garantir a execução do auxílio médico em caso de doença ou acidente, valor estipulado por atender todos os países pertencentes ao tratado.

  • Idioma(s) da Suíça

Os suíços falam 4 línguas, o Alemão, Francês, Italiano e Inglês. No entanto, o inglês é muito bem aceito por lá e se você se comunicar na língua norte americana não terá problemas.

  • Moeda – Devo levar euros ou francos?

A melhor forma de levar dinheiro para a Suíça é trocar os euros ainda no Brasil e levar em “dinheiro” para fazer câmbio quando chegar no país. Isto porque, o franco suíço é bem desvalorizado no Brasil e você vai gastar mais trocando aqui do que fazendo duas operações de câmbio. No entanto, é importante ressaltar que há caixas eletrônicos em todos os aeroportos e na maioria das atrações turísticas e estações de trem.

Você pode utilizar os caixas eletrônicos para efetuar saques internacionais ou em seu Travel Money Card, lembrando que estas transações estão sujeitas à taxas. Os cartões de créditos são amplamente aceitos no país, com exceção das vilas e cidades rurais. Visa e Mastercard são bandeiras amplamente e podem ser utilizados para compras, restaurantes e hotéis e geralmente exigem consumação mínima de 15 euros.

  • Como chegar na Suíça

Há diversos voos diários entre o Brasil e a Suíça que saem da maioria das cidades do país, sendo a conexão entre os dois países muito prática. Zurique tem um aeroporto internacional que recebe voos de todas as grandes cidades do mundo e da Europa e Genebra também é outra cidade que recebe muitos voos do Brasil.

Há diversos voos saindo do Brasil até Zurique e Genebra mas poucos deles são sem escala. Portanto, é muito provável você tenha que fazer escala em alguma outra cidade da Europa, dependendo da companhia aérea escolhida. Se estiver vindo de outra cidade da Europa, pode escolher voos para Zurique, Genebra, Berna, Interlaken e Basel,que são os aeroportos mais expressivos do país.

Há também outras possibilidades de chegar na Suíça, como o carro e o trem.

  • De carro

Via Michelin é um site que ajuda você a traçar a melhor rota entre os destinos, indicando pedágios, postos e muitas outras informações úteis para ajudar você. É possível incluir a Suíça em uma viagem combinada com seus países de fronteira, portanto, circular de carro torna-se uma excelente opção.

  • De trem

Não é novidade que o trem é a melhor forma de se locomover na Suíça, portanto, é possível que você chegue de trem no país, que conta com uma excelente malha ferroviária e possui trajetos entre os países vizinhos.

  • Para consultar itinerários, valores e horários clique aqui – SBB.

Vamos falar também sobre o Swiss Pass uma excelente opção para quem pretende conhecer a Suíça e que engloba destinos fronteiriços como, por exemplo, Chamonix na França.

  • Quando ir – Melhor época para visitar a Suíça

Não há como afirmar que existe uma melhor época para visitar a Suíça, pois todas as estações são incríveis e têm características singulares. Na verdade, há uma resposta certa para essa pergunta: todas as estações são boas para visitar a Suíça e, caso seja possível, você deve se planejar para voltar por pelo menos 4 vezes à Suíça 🙂

Brincadeiras à parte, o que quero dizer é que a Suíça não tem restrições quanto ao período da viagem e você deve analisar este fator de acordo com os seus interesses e perfil de viajante.

Se você quer conhecer a Suíça branquinha de neve dos contos de fada visite no inverno, se quer conhecer uma Suíça alegre, colorida e vibrante, escolha a primavera e o verão, no entanto, se quiser ver de perto os cenários incríveis do outono, escolha esta estação. Independente da sua escolha, saiba que não tem erro e que a Suíça irá te surpreender!

  • Como se locomover na Suíça

 

Não há como negar, o trem é a melhor forma de se locomover na Suíça. Eles são: Práticos, rápidos, pontuais e eficientes, os trens oferecem uma infinidade de trajetos no país e você certamente não terá nenhuma dificuldade em traçar o seu roteiro.

Para consultar itinerários, valores e horários clique aqui – SBB é a companhia ferroviária nacional, que presta o serviço com muita qualidade e segurança! No entanto, é possível e até mesmo interessante, viajar pela Suíça de carro, pois esta opção oferece mais liberdade, autonomia e possibilita que o viajante vá além e explore as belezas do país de uma forma única. O país de dimensões compactas, ótimas rodovias e diversas atrações incríveis pelo caminho praticamente implora por uma road trip com calma e sem roteiros fixos!

Via Michelin é um site que ajuda você a traçar a melhor rota entre os destinos, indicando pedágios, postos e muitas outras informações úteis para ajudar você.

  • Swiss Pass – Tudo que você precisa saber

 

Não existe resposta pronta para esta pergunta, pois tudo depende do seu roteiro e dos seus planos de viagem.  É certo que o trem é o melhor meio de transporte na Suíça, tanto para o viajante quanto para a população do país e quanto a isso realmente não há duvidas.

Isto porque, na Suíça os horários dos trens são muito bem programados para permitir baldeações sem muita correria, os trens são bem confortáveis, as paisagens são lindíssimas e a pontualidade  nem se fale né, amores!!!

Mas, como tudo no país, paga-se um preço bem elevado por um serviço de excelência, e isto pode afastar muitos turistas com orçamento mais apertado. Por isso, é muito importante analisar os detalhes sobre o passe para verificar se ele vale a pena para você e em qual modalidade, pois há uma infinidade de opções, para todos os bolsos e gostos.

  • Swiss Pass Tradicional: O passe permite que você utilize todos os tipos de transporte abrangido pelo passe por uma determinada quantidade de dias corridos: As opções são 3, 4, 8 e 15 dias. Inclui a entrada de algumas atrações, como por exemplo o Monte Rigi, museus e dá 50% de desconto em algumas atrações, como por exemplo o Matterhorn, em Zermatt. Esse passe é perfeito para quem pretende montar base em alguma(s) cidades e fazer passeios diários para outras. Importante notar que há diferença de preço para os menores de 26 anos – passes para Youth –  e também para as crianças. Você pode conferir os  valores atualizados AQUI.
  •  Swiss Pass Flexi: O Swiss Flexi Pass é um ótimo passe para você, que vai passar alguns dias na Suiça e não pretende viajar todos os dias, você compra o passe de acordo com quantidade de dias não consecutivos que pretende viajar e pode usar eles da forma mais adequada aos seus planos. Nos dias em que usar o passe você tem direito a usar todos os trajetos, inclusive as rotas panorâmicas. As opções são 3, 4, 8 e 15 dias não consecutivos e os preços atualizados você encontra AQUI. Importante notar que há diferença de preço para os menores de 26 anos – passes para Youth –  e também para as crianças. Para que esse passe seja interessante para você, os trajetos de trem avulsos devem ter valores altos para justificar o investimento no passe. Outra forma de compensar o valor do passe é ultilizando o desconto de 50% em diversas atrações, como por exemplo o Matterhorn e o Gornegrat em Zermatt, além de atrações que estão totalmente inclusas no passe, como o Monte Rigi em Lucerna. A melhor vantagem neste passe é que você pode adequar os seus planos e horários diários, não precisa ficar preso a horário de passagem comprada com antecedência e pode para em cidades no meio do caminho só para conhecer.

Note que para se beneficiar com os descontos de 50% nas atrações você não precisa “utilizar” um dia no seu passe, mas para os passeios totalmente inclusos, como o Monte Rigi, o dia deve estar marcado no seu Swiss Pass e diminuído de seu montante final.

  •  Swiss Transfer: Esse passe permite que você use os trechos de ida e volta de um aeroporto ou cidade que faz fronteira com a Suíça até o seu destino, desde que o trecho seja feito em apenas um dia e na rota mais direta disponível, ou seja, sem paradas a não ser para trocar de trem. Se você vai chegar na Suíça, visitar apenas uma cidade e voltar para uma cidade fronteiriça ou para um aeroporto em no máximo um mês esse passe pode ser interessante para você. Esse passe não pode ser adquirido na Suíça, somente em outro país ou online.

Como economizar na Suíça

A Suíça é cara, na verdade, caríssima, portanto, vá preparado para não levar um susto, e para que tudo funcione perfeitamente, alguém tem que pagar a conta e no caso da Suíça, todos pagam essa conta, inclusive os visitante. No entanto, saiba que há alternativas para economizar e fazer uma viagem mais ou menos econômica. Então siga nossas dicas e aproveite.

Alimentação: Migros é o supermercado mais popular da Suíça e o Coop vende refeições prontas na hora do almoço e também lanches, saladas e diversos outros produtos. Vale a pena passar nos supermercados que estão presentes em todas as cidades do país para comprar sua refeição e ir comer em algum lugar agradável. Essa é uma prática comum na Suíça.

Transporte: Nas cidades, não utilize transporte público, a não ser que tenha o Swiss Pass, pois neste caso é gratuito. Caminhe pela cidade e aproveite também para andar de bike sem pagar nada.

Atrações: Há diversas atrações gratuitas na Suíça e se puder faça os Free Walking tours oferecidos nas cidades. Não se esqueça que o Swiss Pass dá direito à entrada em diversas atrações e desconto de 50% em várias outras, portanto, não deixe de conferir neste post quais são as maiores vantagens do passe.

Acomodação: Você conhece o Airbnb? Para saber mais sobre a plataforma clique aqui. Há diversas opções de aluguel de apartamentos na Suíça com preços bem interessantes e para escolher o melhor apartamento.


Alpes Suíços

Ah, os lindos e gloriosos Alpes Suíços. Poucos lugares no mundo têm o glamour e a magnitude destas montanhas e sem dúvidas você já deve ter sonhado em visitar os vilarejos alpinos. Os Alpes, o nome mais popular do Maciço Alpino, representam um dos grandes sistemas de cordilheiras da Europa, estendendo-se da Áustria e Eslovênia, a leste, através do norte da Itália, Suíça (Alpes suíços), Liechtenstein e sul da Alemanha, até ao sudeste da França e Mónaco.

O ponto culminante dos Alpes é o Mont Blanc em Chamonix, com 4810,45 m de altitude, um maravilhoso destino da França. A superfície dos Alpes é de cerca de 190 959 km2, dividida entre Áustria, Itália, França, Suíça, Alemanha, Eslovénia  e os dois micro-estados de Liechtenstein e Mónaco, apesar de ser uma área extensa, vamos focar nos melhores destinos alpinos da Suíça, para a ajudar você a programar uma viagem para lá, seja no inverno ou no verão. 

Como melhores destinos nos Alpes sugerimos a linda Zermatt, a elegante St. Moritz, Interlaken, Engelberg e muito mais, não deixe de conferir o nosso post completo.

 

– Reserve já seu hotel com cancelamento grátis através do Booking.com