Por onde andei, enquanto você me procurava…

Posted in Filipinas, Vida de Comissária
on 14 de agosto de 2018

Aqui estou eu com um post bem legal, que é sobre uma das coisas que eu adoro nessa vida de comissária: conhecer lugares que nunca imaginei que iria conhecer. É tipo, me belisca para ver se eu estou sonhando.

Mês de Agosto vai ser um mês super lindo na minha roster (mais conhecida como escala para quem é da turma da aviação ai no Brasil). Geralmente recebemos a roster do mês seguinte entre os dias 24-25 de cada mês! E posso dizer que é uma ansiedade muito grande. Então ai vai minha roster do mês de Agosto e os meus relatos por onde passei recentemente.

A roster mais linda que você vai ver é a minha olha só o  mês de Agosto:

  • Manila- Filipinas
  • Sofia – Bulgaria
  • Zagreb- Croácia
  • Bali- Indonésia
  • Beijing – China
  • Zagreb – Croácia
  • Bangkok – Thailandia
  • Praga – Republica Checa
  • Montreal – Canadá ( o destino mais amado por essa pessoa que vos escreve)

MANILA – Filipinas

Esse vôo foi bom. O povo filipino é bem simpático, sorriso no rosto os passageiros são bem agradáveis. E uma coisa que percebi é que, se os passageiros são de boa, o vôo mesmo que cansativo, e por mais longo que seja, já é agradável. Tive um crew maravilhoso, o que também fez a diferença. Foram quase 9 horas de vôo e um layover (pernoite) de 23 horas quase. Chegamos no hotel por volta de umas 23:30 da noite, e uma crew e eu resolvemos comer porque não conseguimos comer nada no avião (até porque eu não costumo comer comida do avião, diz a lenda que engorda hahahahaha)

Depois disso fui dormir (na verdade eu apaguei) e no dia seguinte como tínhamos um tempo razoável para explorar a cidade, dei uma volta no Mall of Asia, fiz massagem e caminhei ao redor do hotel, almocei num lugar super fofo chamado The Old Spaghetti House e eu super recomendo comida boa e barata, e o atendimento maravilhoso! Não deu para fazer muita coisa mesmo, mas achei Manila bem parecida com o nosso Brasil, vi muitos mendigos e a arquitetura é bem próxima dos nosso prédios e tals, confesso que acho o Brasil ainda um pouco melhor rs.

 

 

 

Ela é uma Roda-Gigante, mais conhecida com London Eye

Posted in INGLATERRA
on 28 de julho de 2018

Depois da sua inauguração no ano 2000, a surpreendente roda-gigante de 135 metros de altura conhecida como The London Eye (O Olho de Londres) se tornou um dos ícones mais emblemáticos da cidade e de toda Grã-Bretanha.

Conhecida também como Millenium Wheel (Roda do Milênio), a roda-gigante é uma conquista do design e da engenharia construída ao longo de sete anos por centenas de trabalhadores provenientes de cinco países diferentes.

A London Eye foi a maior roda-gigante do mundo até 2006, quando foi superada pela Estrela de Nachang, na China. Em 2008, os 165 metros da Singapore Flyer estabeleceram um novo recorde.

No interior da London Eye

A impressionante estrutura está composta por 32 cabines de vidro, cada uma de 10 toneladas de peso e com uma capacidade para 25 pessoas. A estrutura gira constantemente a uma velocidade lenta que permite que as pessoas possam subir sem ter que parar. O percurso pelas alturas da cidade dura aproximadamente 30 minutos.

Londres nas alturas

A London Eye oferece vistas panorâmicas impressionantes, tanto da cidade como do campo. Nos dias claros é possível alcançar uma visibilidade de 40 quilômetros ao redor, mas se houver muito sol a claridade impede ver algumas partes da cidade.

A entrada inclui o acesso à “4D Experience”, um curta-metragem em três dimensões sobre a cidade. Como pontos negativos, o preço é bastante elevado e em determinadas épocas as filas para subir podem durar mais de uma hora.

 


Horário

  • De janeiro a março: das 11:00 às 18:00 horas.
  • Abril e maio: das 11:00 às 18:00 horas (alguns dias até as 20:30 horas).
  • Junho, julho e agosto: das 10:00 às 20:30 horas.
  • De setembro até novembro: das 11:00 às 18:00 horas.
  • Dezembro: das 11:00 às 18:00 horas.
    O horário está sujeito a variações, por isso recomendamos consultá-lo com antecedência.

Preço

  • Adultos: £24,95
  • Crianças de 4 a 15 anos: £19,95
  • Maiores de 60 anos: £21,00
  • Menores de 4 anos: entrada gratuita
  • Ingressos para o London Eye £26

Transporte

  • Metrô: Westminster, (linhas Circle, Center e Jubilee) e Waterloo (linhas Bakerloo, Jubilee, Northern e Waterloo & City).
  • Ônibus: linhas 211, 77 e 381.

Lugares próximos

  • Palácio de Westminster (421 m)
  • Big Ben (425 m)
  • Abadia de Westminster (725 m)
  • Trafalgar Square (777 m)
  • National Gallery (845 m)

 

Tower Bridge || A ponte mais pop do Reino Unido

Posted in INGLATERRA
on 27 de julho de 2018

Muita gente confunde, e confesso que antigamente até eu confundia (porque é confuso mesmo, confesso), mas a chamada Torre de Londres não é aquela suspensa, de cabos azuis, próxima à Torre de Londres. Essa é a Tower Bridge e possui esse nome justamente pela proximidade com a torre.

E apesar da verdadeira Ponte de Londres ser mais antiga e historicamente mais importante, a Tower Bridge atrai mais turistas por sua beleza e diferente arquitetura, que segue a da Torre de Londres que fica ali do ladinho, sendo possível passear por dentro dela e ver o Rio Tâmisa de vários ângulos, até mesmo de cima para baixo! Mas isso eu explico mais a frente.

Uma breve apresentação da Tower Bridge

A Tower Bridge foi construída em 1894 sobre o Rio Tâmisa e é uma ponte levadiça, se erguendo para barcos maiores passarem por baixo dela centenas de vezes por ano. Em sua origem, a ponte se erguia através de máquinas a vapor, hoje já são usados recursos eletrônicos para tal.

Já foi cenário para vários filmes como Bridget Jones, Tomb Raider, Velozes e Furiosos 6, Missão Impossível, 007: O Mundo não é o Bastante, A Mumia entre outros.

Hoje, a Tower Bridge é a ponte de Londres mais visitada e uma das maiores atrações turísticas do país, além de ser uma das pontes mais famosas do mundo.

 

Turisitando na Tower Bridge, a mais famosa ponte de Londres

Visitar a Tower Bridge é bem fácil, pois é uma área bastante turística. Fica entre os distritos de Tower Hamlets e Southwark, ligando as duas partes que são separadas pelo rio. De um lado do Tâmisa temos a antiquíssima Torre de Londres. Já do outro, os prédios ultramodernos do City Hall (a prefeitura da cidade) e do The Shard. A Tower Bridge fica ali no meio, conectando esses dois mundos.

A Tower Bridge possui duas torres gêmeas e o acesso é pelo lado oeste da torre norte, ou seja, a mais próxima da Torre de Londres. A entrada é paga e para saber os valores atualizados, dê uma conferida no site da atração. Caso vá visitar outras atrações em Londres e queira economizar, existe o London Pass, que dá alguns descontos nos ingressos, explico tudo direitinho  no proximo post.

Dentro das torres fica todo o sistema que suspende a ponte toda vez que for necessário. Uma exposição permanente, a Tower Bridge Exhibition apresenta salas de exibição com um filme sobre a história da torre e seus construtores, assim como o maquinário, que pode ser visto numa primeira etapa. Depois é só subir até o quarto andar, onde fica uma passarela que provavelmente é o ponto alto da atração. Uma vez na passarela, é só admirar a vista de todo o Rio Tâmisa e dos arredores de Londres. Mas o mais legal é atravessar a ponte olhando para baixo. Caso você não perceba, os outros visitantes irão fazer você notar. É infernal atravessar de uma ponta a outra da passarela com tanta gente deitada no chão olhando os barcos passarem lá embaixo. Os adultos simplesmente deixam as crianças deitarem no chão de qualquer forma, bloqueando intensamente a passagem e o que poderia ter sido feito em 10 minutos pode demorar meia hora. E olha que é só uma passarela. hahahaha