Browsing Tag:

ARMÁRIO-CÁPSULA

EM BUSCA DE UM ARMÁRIO MINIMALISTA || DETOX JÁ

Posted in moda
on 7 de junho de 2017

5 coisas que você não precisa ter no seu guarda-roupa

Não é sempre fácil se desfazer de algumas roupas, mas às vezes é uma atitude necessária se você não está feliz com o seu guarda-roupa. Muitas vezes, teimamos em deixar itens que tudo o que fazem é ocupar espaço. De vez em quando, é bom revisitar o seu armário para ver se ele ainda condiz com o seu estilo e com o seu dia a dia – tente fazer um exercício assim, de tempos em tempos. E sabe o que você pode tirar, sem peso na consciência?

1. Peças que não servem.

O nosso corpo muda, não adianta brigar contra isso. E, se você mantém peças de roupas que te serviam há um ano e não servem mais hoje, desapega. Vista para o corpo que você tem agora, e pare de minar a sua autoestima desse jeito.

2. Peças que machucam.

Quem nunca teve um vestido muito apertado ou um sapato assassino, não é mesmo? Os dois podem ser os mais incríveis do mundo, mas se você chega em casa e dá graças a Deus por poder tirá-los, tem alguma coisa errada aí.

3. Peças que trazem memórias ruins.

Roupa traz lembranças, tipo perfume. E algumas delas podem trazer memórias ruins – seja de um relacionamento, seja de uma fase difícil que você passou. Melhor manter só aquelas que te trazem muita alegria, porque, afinal, você veste roupa todo dia, né?

4. Peças que você acha que talvez vai usar um dia… mas nunca usa.

Ainda tem roupa com etiqueta no seu armário? Você só está esperando o melhor momento para usá-la e, quando viu, já se passou mais de um ano? Bom, sinto te informar que essa é uma das maneiras de nos enganarmos. Garanto que, quando você passá-la para frente, ela nem fará falta.

5. Peças que foram presente de alguém, mas não têm nada a ver com você.

Como isso acontece, né? Apesar de ser um presente com as melhores das intenções, ele acaba virando um elefante branco dentro do armário – e, consequentemente, ocupando espaço demais. Peça desculpa para a sua tia, mãe ou avó e passe a peça para frente. É pior manter algo que você nunca vai usar só por “educação”.

Concordam com os 5 itens? Acrescentariam mais algumas?

Quero saber a opinião de vocês. 😀

EM BUSCA DE UM ARMÁRIO MINIMALISTA || DEFININDO O SEU ESTILO

Posted in moda
on 31 de maio de 2017

Depois de ver o post da Anuschka sobre Defina seu estilo (post em inglês), decidi mostrar como foi o planejamento do meu armário-cápsula de outono/inverno (e talvez da vida) – minhas inspirações, o que tirei, o que deixei, o que coloquei e qual foi a minha paleta de cores escolhida.

Mas queria dizer que antes de começar a saga em busca de um armário-cápsula, estava completamente perdida. Não sabia direito do que gostava, então acabava usando peças apenas por estarem lá dentro do meu armário, mas que não representavam mesmo meu gosto atual. Será que foi a crise dos 30? Hahahah! Bom, só sei que esse ano as mudanças estão fazendo circular as energias na minha vida.

Se você também está nessa ~vibe, esse passo a passo feito pela Anuschka e o planner podem te ajudar muito. Meu melhor amigo na empreitada foi o Pinterest. Nele consegui separar minhas inspirações e dissecar tudo aquilo que eu adorava no estilo das outras meninas e queria adaptar para o meu. Se você ainda não tem um, vale a pena criar!

Nas minhas inspirações vocês vão ver, basicamente: Azul Marinho, Vermelho e Branco. Eu comecei a ficar apaixonada por essas cores náuticas que decidi investir de vez. Praticamente todos os looks têm saias, que é uma coisa que uso bastante, principalmente para ir ao trabalho ou igreja. Não sou muito fã de short, mas também é uma peça que é legal ter, porém preciso ter cuidado porque não uso tanto.

De todas as imagens que eu coloquei nos meus boards do Pinterest, separei aquelas que eu mais achava parecidas comigo e olhei item por item. Blusa, vestido, saia, calça, sapato, bolsa… O que fazia aquele look ser tão legal pra mim? A composição do suéter com a saia? O modelo da camiseta? O tecido? Olhei tudo, um por um e fui começando a perceber o que gostava.

 

Para facilitar o meu trabalho, já fui pensando numa paleta de cores (e o planner me ajudou nisso). Determinar uma paleta, seja para um armário-cápsula ou para o seu armário da vida, facilita na hora de perceber o que vai bem no seu tom de pele – e o que te deixa feliz usando também, claro. Que eu adoro cores não é novidade, então, resolvi fazer diferente e ser mais clean (básica/ hahahahahaha) troquei o preto pelo azul marinho e adicionei o branco, e vermelho como base do meu guarda-roupa. O cinza e o preto apareceu nas peças como uma espécie de detalhe, que ajuda nas cores principais. Feito isso escolhi cores que complementavam essas cores neutras para dar mais opções de combinações.

Assim que determinei as cores e o estilos das roupas que queria, parti para o meu armário para dar outro rumo a peças que não faziam mais parte dessa minha fase e para determinar o que eu gostaria que ficasse. O que ali não me fazia feliz? O que não tinha nada a ver com as inspirações que separei? O que não se encaixava mais no meu dia a dia?

// Comprimentos curtos – Não são o meu forte. Não que eu não goste do meu corpo, mas é porque acho pouco práticos e não muito confortáveis. Então, decidi parar de me forçar a usar e simplesmente tirei do meu armário. Deixei só uma saia jeans básica guardada num baú, caso eu repense essa questão, mas no meu armário atual deixei só saia longa e saia midi.

// Quando uso meia-calça é mais quando estamos em temperaturas baixas ( outono / inverno).  Como optei por um look sem ~poluição visual~  decidi ficar então apenas com as meias lisas.

// Minhas orelhas não sabem mais lidar com maxi brincos. Eles me machucam demais, então, vi a necessidade de dar tchau a esses amiguinhos de longa data.

// Eu tinha algumas camisetas de camisetas de banda no meu armário. E TODAS praticamente iguais. Pra quê? Não sei. Decidi me livrar de todas sem exceção.

// Tinha uma parka beige que adorava e era bem quentinha, só que ela parecia uma herança do meu irmão mais velho (que eu nem tenho, por sinal), por isso precisei deixá-la ir para uma casa mais acolhedora. Tomara que ela seja bem feliz, haha.

Ok, depois que decidi o que iria embora, selecionei todas essas peças para ficar. Todas elas são úteis, versáteis e combinam não só com meu estilo atual como também com o meu cotidiano. Não foi muito difícil determinar o que ficava, porque eu já sabia quais peças usava muito. Os tênis viraram praticamente um uniforme. Porque como Educadora Física é o que mais uso, e confesso que antes, eu ficava com medo das pessoas não me levarem a sério se eu usasse tênis – Mas depois de um tempo, comecei a ligar o foda-se. Por que eu preciso me martirizar com sapatos que machucam meu pé se posso ser confortável e feliz com um par de tênis? Então, os tênis não só ficaram como viraram queridinhos.

Deixei a jaqueta de couro, porque acho que ela têm o poder de deixar o look mais interessante. Cardigã e legging são indispensáveis e a saia longa me deixa com vontade de sair toda esvoaçante por aí, haha. Depois de analisar o que ficaria, fiz uma listinha de peças que gostaria de comprar para completar o meu armário.


Seguir um processo na hora de planejar o armário é fundamental pra conseguir criar o guarda-roupa dos nossos sonhos. De etapa em etapa, a gente vai se conhecendo cada vez mais. Por isso também é importante sermos bem sinceras conosco. Tá, você ama essa saia, mas qual foi a última vez que a usou? Ok, você ama esse casaco, mas ele combina com o seu cotidiano? Por mais dolorido que seja, é sempre bom falar a verdade (e isso vale para todas as áreas da vida). Ninguém melhor do que nós mesmas sabemos o que nos faz bem, o que nos faz feliz. 🙂

Espero que o post tenha ajudado de alguma forma. Podem ir fundo na ideia e lembrem-se de serem verdadeiras nas escolhas, assim, o armário tem tudo para dar certo.

Boa sorte!

PS:. Vou montar meu armário minimalista aqui com vocês então vamos compartilhar esse processo, okay ?