Browsing Tag:

dicas de viagem

8 dicas valiosas para se adaptar a uma nova cultura

Posted in Dicas de Intercâmbio
on 29 de maio de 2017

Fazer um intercâmbio é uma experiência que vem sempre acompanhada de muitas expectativas, especialmente sobre o país de destino: como será a cultura? As pessoas são receptivas? Vou conseguir acompanhar o ritmo de vida?

Toda a ansiedade causada por essas questões – e muitas outras mais! –  podem tornar o período de adaptação do intercâmbio um pouco mais tenso e complicado. Mas dá para gerenciar tudo e passar pela situação com tranquilidade!

Como? Conferindo essa lista incrível com 8 dicas valiosas para se adaptar a uma nova cultura. Vem dar uma olhada:

1 – Esteja pronto para o choque cultural!

Ao chegar ao seu novo destino você precisará se adaptar a uma série de coisas novas, como os hábitos alimentares, o clima, a nova língua e até os valores e costumes do país. E convenhamos: passar por tudo isso pode ser bastante tenso. Por isso o ideal é que você já chegue lá o mais preparado possível, para não criar expectativas irreais.

Para fazer isso basta deixar a preguiça de lado e pesquisar bastante sobre o lugar. Só assim você poderá conhecer com mais propriedade as novidades que esperam você na chegada, mesmo que você ainda não tenha vivido as experiências na própria pele. Resumindo, é ideal que você saiba o que esperar.

2 – Conheça a língua!

Você não precisa ser fluente no idioma local, mas ter um conhecimento prévio, mesmo que daqueles mais básicos, vai ajudar você a se virar nos primeiros dias. Por isso pode ser uma boa ideia pesquisar e tentar aprender algumas frases-chave, como pedir informações na rua, pedir uma água ou perguntar por um restaurante. Outra boa ideia é assistir filmes ou ouvir músicas no idioma que você irá aprender, para se acostumar com os sons das palavras e também com o sotaque. E, se não conseguir desenvolver diálogos tão profundos no início, não se frustre! Você está lá para aprender e certamente com a prática vai melhorar mais e mais!

3- Abra sua cabeça!

É muito difícil se inserir em uma cultura que tem valores e costumes totalmente diferentes dos seus, mas o processo pode ser ainda pior se você não estiver aberto para entender e vivenciar esse novo modo de vida. Tente novas experiências, experimente novos sabores, arrisque-se um pouco. Só assim você saberá se está realmente se adaptando ou não.

4- Tente não comparar!

O truque para ter sucesso na adaptação a uma nova cultura é aprender a conviver com as diferenças. E a melhor maneira de fazer isso é mantendo uma atitude positiva em relação às novidades. Por isso, evite comparações, elas não vão levar você a lugar nenhum. Os hábitos no Brasil podem ser muito diferentes de outros lugares ao redor do mundo, isso é uma informação óbvia. Mas por que diferente precisa significar melhor ou pior? Não há nada que prejudique mais sua adaptação do que não se desapegar dos costumes brasileiros. Isso não quer dizer esquecê-los, apenas entender que nesse novo lugar você precisará de outros costumes.

5- Seja sociável!

Conhecer novas pessoas é um prato cheio para melhorar sua adaptação a um novo destino. E a melhor maneira de fazer isso é sendo sociável, gentil, se misturando! Procure fazer novas amizades, convide as pessoas para um café ou happy hour, tente estreitar laços! Isso ajuda a entender melhor a cultura do país e também ameniza a saudade de quem ficou pelo Brasil. E para fazer isso, nada melhor que focar em pessoas que estão vivendo a mesma experiência que você. O que isso significa? Que você pode começar por pessoas próximas a você, como os seus colegas de sala ou de residência. Eles estão vivendo as mesmas experiências que você, então vocês certamente poderão trocar muitos pontos de vista!

6- Dedique-se a conhecer as paixões nacionais!

No Brasil você já sabe de cor quais são elas, mas por que não se dedicar a criar novas paixões com os costumes estrangeiros? Isso ajuda você a expandir seus horizontes e também a valorizar alguns aspectos da cultura local. Procure conhecer o esporte preferido no seu país de destino, descubra qual o tipo de música mais adorado, entenda o que move aquelas pessoas. Isso vai dar a você, além de tudo, uma sensação de pertencimento muito especial.

7- Seja observador!

Se adaptar a uma cultura quer dizer entender como a dinâmica entre as pessoas funciona e uma forma ótima de fazer isso é observar com atenção como as pessoas se comportam ao seu redor. Observe como elas se cumprimentam, quais são seus hábitos ao lidar com desconhecidos, como elas se dirigem aos garçons em um restaurante. Isso vai ajudá-lo a entender esse novo lugar e prevenir uma série de gafes que você poderia cometer.

 

8- Acompanhe as notícias!

Além de ser uma forma ótima de desenvolver o seu vocabulário, sua leitura e sua audição em um novo idioma, acompanhar as notícias locais vai ajudá-lo a se integrar à cultura do país e à sua nova rotina. Isso vai manter você bem informado sobre os principais assuntos e de quebra ainda renderá assuntos interessantes para que você possa conversar com outras pessoas e criar laços.

E aí, mais disposto a se arriscar?
Se você tiver mais dicas valiosas que funcionaram para sua adaptação em um novo país, compartilhe com a gente!

Passo a passo: como se inscrever para um curso de graduação no exterior

Posted in Bolsa de Estudos
on 8 de maio de 2017

Você está pensando em fazer uma graduação no exterior, mas não sabe direito por onde começar?

Calma! Vamos explicar o passo a passo básico do processo seletivo de uma universidade americana para você se dar bem nessa.

Antes de começar, tenha em mente que as notas do seu boletim escolar contam e muito! Logo, aqueles que tiverem um melhor desempenho durante o Ensino Médio terão mais chances de se destacar perante as universidades. O mesmo vale para atividades extracurriculares com impacto positivo para a sua escola ou sociedade em geral, que também contam pontos extras na sua avaliação. Vamos ao passo a passo? Antes de se inscrever…

Preste os testes exigidos

Assim como no Brasil nós temos o ENEM, nos Estados Unidos, os alunos também precisam comprovar os conhecimentos adquiridos durante o Ensino Médio, seja você americano ou não. Por isso, antes de matricular-se em uma instituição no exterior, você precisa prestar a prova do SAT ou do ACT. Os dois exames vão analisar os conhecimentos e habilidades de raciocínio dos alunos e abordar áreas como: matemática, interpretação de texto, escrita e conhecimentos linguísticos. Tanto o SAT quanto o ACT são realizados no Brasil. Para conferir as datas e locais de prova, acesse o site oficial de cada um deles.

O mesmo vale para o TOEFL ou o IELTS. Para fazer um curso superior, você precisa comprovar o conhecimento da língua através de uma dessas duas provas. E lembre-se: a nota exigida varia de acordo com a instituição. No caso do SAT e do ACT, por exemplo, algumas universidades e faculdades dão mais importância para áreas de conhecimento ligadas ao curso que você deseja fazer. Antes de prestar dois desses quatro exames, verifique quais são as pontuações exigidas pela instituição que você quer estudar.

Peça cartas de recomendação

Esse é o momento em que você pede para os seus professores, chefes e até agentes sociais (caso você já tenha participado ou participe de algum trabalho voluntário) cartas sobre você. No texto, eles devem escrever sobre as suas qualificações pessoais, habilidades, experiências e o seu perfil enquanto aluno.

Faça uma redação

Os famosos essays são parte essencial do processo. É nessa redação que você vai se apresentar às instituições, falando um pouco mais sobre você, sua trajetória pessoal, as atividades curriculares e extracurriculares em que se envolveu e porquê deseja estudar naquela universidade ou faculdade.  E nada de usar a mesma redação para instituições diferentes, combinado!? Tente escrever um texto específico para cada uma delas.

Traduza os seus documentos

Junte as suas cartas de recomendação e seu histórico escolar e peça para um tradutor certificado passar do português para o inglês. Lembre-se que o seu histórico escolar é extremamente importante nesse processo. Se a sua escola também fizer um ranking com o desempenho dos alunos, aproveite para usar isso a seu favor e traduza-o junto com o histórico.

Na hora da inscrição…

Esse é o momento de preencher o application form das instituições. No questionário, você responderá perguntas cadastrais básicas e terá que preencher informações sobre o seu desempenho acadêmico, atividades curriculares e extracurriculares. Agora é a hora de juntar os resultados dos exames, documentos traduzidos e a sua redação, que também deve ser em inglês. Isso sem contar com as possíveis exigências específicas que a instituição pode ter.

Algumas universidades e faculdades também fazem da entrevista uma parte do processo de seleção. A conversa, em inglês, pode acontecer com um ex-aluno ou representante da instituição, através do telefone ou internet. Aproveite para estudar o perfil da escola e mostrar que conhece bem ela.

Depois de ser aprovado…

Após a sua aprovação, a instituição enviará os documentos que certifiquem a sua condição de aluno daquela escola. Aproveite para dar entrada no seu pedido de visto, pagar as taxas cobradas pela instituição e procurar por moradia.

Agora que você já sabe o passo a passo básico para estudar nos Estados Unidos, aproveite para usar a nossa ferramenta de buscas e encontrar as opções de instituições que mais combinam com o seu perfil. Boa sorte!

POST EXTRA | Como lidar com a saudade de casa?

Posted in Viagem Solo
on 30 de abril de 2017

Ai que saudades eu tenho …

A saudade é algo que afeta todos em algum momento específico da vida. Mudar-se de casa para estudar é um momento especialmente comum em que a saudade é sentida e este efeito pode ser multiplicado ao ir estudar em um outro país completamente diferente. Aqui estão algumas coisas para lembrar se você está preocupado com a saudade.

Quais são os sintomas da saudade?

  • Nostalgia: comparação constante entre pensamentos do seu passado com sua situação atual.
  • Ansiedade: estresse extremo, pensamentos obsessivos e dificuldade de concentração.
  • Comportamento estranho: mudança na dieta, diferença na interação social, confinamento.
  • Depressão: Desesperança, baixa autoestima, dificuldades no trabalho / estudos, retirada das atividades sociais.

Junto com o intercâmbio vem a saudade. Ela é um sentimento que traz a sensação de estar longe do lugar familiar, estável e confortável que você estava antes. É um tipo de tristeza que você sente quando perdeu algo que era muito próximo a você, embora que naturalmente devemos lembrar que esta perda as vezes é temporária.

Mas a saudade é simplesmente uma questão de perspectiva. As coisas que te trouxeram um grande conforto e satisfação no passado, tendo você percebido no momento ou não, agora não estão mais lá. Quando você percebe que o sentimento é apenas um sentimento e que não necessariamente representa como as coisas estão no presente, você pode começar a compreender a forma como suas emoções mudam e adaptá-las para o melhor.

Como é possível mudar minhas emoções?

Há dois pontos de vista diametralmente opostos sobre as maneiras de neutralizar a saudade. Uma delas é envolver-se com ela e aceitar, a outra é fazer o seu melhor para esquecer. É coloca-la para fora e esperar que ela não retorne. Para cada pessoa, o caminho para curar a saudade pode ser um pouco diferente, mas é bom lembrar que saber aceitá-la e superá-la vai te fazer muito melhor em longo prazo.

O que devo fazer então?

  1. Saia para fazer algo. Qualquer coisa. Você tem algum hobby? Vá para fora e faça! Ficar preso no quarto por horas e horas não é o lugar ideal para se recuperar da saudade.
  2. Se você não consegue pensar em nada, pesquise um novo interesse. Experimente essa nova cultura que você está inserido, haverá muitas atividades locais disponíveis para tentar. Com certeza você irá encontrar alguma interessante.
  3. Saia da sua zona de conforto e desfrute o que é único neste novo ambiente. Certifique-se de valorizar o tempo que você tem antes que ele acabe e você nem perceba. Aproveite essa incrível oportunidade que lhe foi dada.
  4. Seja corajoso. Converse com alguém sobre como você está se sentindo. O contato com outras pessoas, especialmente aquelas que também sentem saudades de casa, pode fazer maravilhas. Não conseguindo ninguém, escreva um diário. Apenas deixe seus pensamentos fluírem para fora deixando um espaço para você respirar, isso pode ajudá-lo a assimilar melhor as coisas.
  5. Seja criativo. Se você acha que um diário é muito literal, seja mais criativo. Pinte alguma coisa, escreva uma história, saia para dançar. Ache algo que você goste, e não se sinta mal se você não curte algo ou não é bom nisso. Apenas levante-se e tente novamente.
  6. Aprenda o idioma. Não ser capaz de falar com a população local pode ser uma grande barreira para interação social, e é claro, aprender uma nova língua pode ser complicado. No entanto, se praticar e interagir com os habitantes locais, você poderá aprender incrivelmente mais rápido. Eles também podem consertar todos os seus erros no idioma, apenas não tenha medo falar!
  7. Faça exercícios. A atividade física faz as pessoas se sentirem mais felizes por causa da liberação de endorfinas. Isso pode se traduzir numa visão de mundo melhorada e ajuda a lidar com qualquer depressão ou ansiedade que você possa estar sentindo.
  8. Se sinta em casa. Ouça músicas que você gosta, tenha coisas que você goste no seu quarto e que te faça lembrar de onde você veio. Talvez ligue para alguns amigos e familiares. Todos nós podemos usar um pouco de conforto ao longo do tempo, só não podemos permitir que fiquemos muito apegados ao passado. Lembre-se: isso não vai curar totalmente da sua saudade de casa.
  9. Seja paciente. Mudar-se para um outro país é algo difícil, mas as coisas sempre melhoram. Não esqueça que a sua vida vai continuar a mesma se você voltar. Será como se você nunca tivesse saído. Então não se preocupe com o que você pode estar perdendo. Quando você voltar, seus amigos ainda estarão fazendo as mesmas coisas, indo para os mesmos bares, trabalhando no mesmo lugar, fazendo exatamente a mesma coisa. Mas quando você voltar, estará mais equilibrado para enfrentar o dia a dia. Lembre-se que o intercâmbio é provavelmente a única vez em sua vida onde você terá uma experiência única e incrível. E se isso ainda não funcionar:
  10. Lembre-se por que você foi embora em primeiro lugar.